Com a chegada do inverno e o forte frio que vem fazendo neste outono, pessoas em situação de rua deverão ser atendidas naquele local
Cornélio Procópio – A Prefeitura de Cornélio Procópio, através da Secretaria de Ação Social e a Comunidade São José reabriu na tarde desta segunda-feira (dia12), a Casa de Passagem, localizada na Vila Independência, no cruzamento das Ruas João Mazini e Piraí. Segundo o prefeito Amin José Hannouche, com o aumento do frio neste final de outono e início de inverno, pessoas que se encontram em situação de rua poderão ser atendidos com alimentação, banho e pouso. “Nós não podemos fechar os olhos para nossos irmãos que se encontram nesta situação. Esta Casa de Passagem deverá amenizar o sofrimento destas pessoas que precisam do apoio e da nossa solidariedade”, disse o prefeito. Para o padre Arlindo José Severiano, da Diocese de Cornélio Procópio e coordenador da Comunidade São José, a reabertura da Casa de Passagem demonstra que o município, suas autoridades e a população estão preocupado com estas pessoas atingida por inúmeras calamidades. “Muitas pessoas precisam do nosso apoio humano, social e de uma palavra de consolo, esperança e carinho. Quando chegam aqui é porque lá fora, estão totalmente abandonados. Aos vereadores, ao prefeito e a Secretaria de Ação Social, nosso agradecimento por esta parceria”, afirmou o padre observando que a equipe que deverá trabalhar no local esta pronta para o desafio.

Atendimento humanitário
A Secretária de Ação Social, Mary Alcântara Hannouche agradeceu a parceria com a Comunidade São José e a Prefeitura. Conforme a primeira Dama, a Casa de Passagem deverá atender quantas pessoas sejam necessárias. Ela destacou e agradeceu os funcionários públicos que se apresentaram para compor a equipe que deverá atender os necessitados.  Mary Hannouche pediu apoio à comunidade procopense na doação de materiais que possibilitem o atendimento às pessoas em situação de Rua. A Casa de Passagem deverá atender as pessoas das 18 horas até a manhã do dia seguinte. “Hoje nós estamos felizes por podermos proporcionar este atendimento, este acolhimento às pessoas que precisam. Através do CREAS, nós estamos cadastrando as pessoas que precisam do atendimento. As vagas são para pessoas do sexo masculino e feminino. Após o acolhimento, a Comunidade São José e o CREAS deverá auxiliar estas pessoas para o encaminhamento necessário. Para nós não basta apenas a gente receber estas pessoas por uma noite ou vários dias. Nós precisamos recuperar os que precisam, encaminhar os que querem algum tipo de atendimento, seja ele médico, ambulatorial ou de internamento. Nosso agradecimento a toda a diretoria da Comunidade São José pela parceria e aos nossos funcionários e colaboradores por esta iniciativa positiva para a sociedade procopense”, concluiu. (Comunicação – Prefeitura)